DEFINIÇÃO: Petróleo (do latim petroleum, petrus = pedra e oleum = óleo, do grego πετρέλαιον [petrélaion], "óleo da pedra", do grego antigo πέτρα [petra], pedra + έλαιον [elaion] óleo de oliva, qualquer substância oleosa, no sentido de óleo bruto), é uma substância oleosa, inflamável, geralmente menos densa que a água, com cheiro característico e coloração que pode variar desde o incolor ou castanho claro até o preto, passando por verde e marrom (castanho). Trata-se de uma combinação complexa de hidrocarbonetos, composta na sua maioria de hidrocarbonetos alifáticos, alicíclicos e aromáticos, podendo conter também quantidades pequenas de nitrogênio, oxigênio, compostos de enxofre e íons metálicos, principalmente de níquel e vanádio. Esta categoria inclui petróleos leves, médios e pesados, assim como os óleos extraídos de areias impregnadas de alcatrão. Materiais hidrocarbonatados que requerem grandes alterações químicas para a sua recuperação ou conversão em matérias-primas para a refinação do petróleo, tais como óleos de Xisto crus, óleos de xisto enriquecidos e combustíveis líquidos de hulha, não se incluem nesta definição.

 

HISTÓRIA : A hipótese mais aceita leva em conta que, com o aumento da temperatura, as moléculas do querogênio começariam a ser quebradas, gerando compostos orgânicos líquidos e gasosos, num processo denominado catagênese. Para se ter uma acumulação de petróleo seria necessário que, após o processo de geração (cozinha de geração) e expulsão, ocorresse a migração do óleo e/ou gás através das camadas de rochas adjacentes e porosas, até encontrar uma rocha selante e uma estrutura geológica que detenha seu caminho, sobre a qual ocorrerá a acumulação do óleo e/ou gás em uma rocha porosa chamada rocha reservatório. É de aceitação para a maioria dos geólogos e geoquímicos, que ele se forme a partir de substâncias orgânicas procedentes da superfície terrestre (detritos orgânicos), mas esta não é a única teoria sobre a sua formação.1 2

Uma outra hipótese, datada do século XIX, defende que o petróleo teve uma origem inorgânica, a partir dos depósitos de carbono que possivelmente foram formados com a formação da Terra.3


APLICAÇÃO: O petróleo é um produto líquido de cor escura, composto por hidrocarbonetos. Admite-se que a sua origemseja marinha, por acumulação de restos de seres planctónicos e outros organismos característicos destemeio, em que, por diversas razões (variações de salinidade, temperatura, etc.), ocorreu uma mortandademaciça e esses seres se depositaram em enormes quantidades. Esta matéria orgânica, devido à ação demicrorganismos, transforma-se em sapropel, a partir do qual se formam hidrocarbonetos por reaçõessucessivas. O petróleo formado nas rochas-mãe migra para rochas porosas - rochas-armazém -, a partirdas quais é explorado.
Os hidrocarbonetos, devido à sua fluidez, tendem a deslocar-se para zonas de menor pressão, podendoatingir a superfície e originar escapes de gás ou de hidrocarbonetos. Estas emanações constituem indíciosvaliosos para a localização de um jazigo petrolífero. Contudo, a ascenção do petróleo é normalmente detidapor rochas impermeáveis (argilas, margas, etc.), que envolvem e permitem a concentração dehidrocarbonetos, formando-se um jazigo. Na formação destes jazigos, a pressão e a temperatura são cadavez maiores à medida que se avolumam os depósitos e se vai dando a subsidência dos fundos das bacias. Àprofundidade de seis quilómetros, as pressões podem ser da ordem dos 600 kg/cm2 e a temperaturararamente ultrapassa os 100 oC. A retenção do petróleo ocorre geralmente em dobras ou falhas. Podetambém estar associada a diápiros salinos.É regra nas jazidas petrolíferas que os hidrocarbonetos ocupem aparte superior da rocha-armazém (reservatório). Quando existem simultaneamente gás, petróleo e água, oshidrocarbonetos dispõem-se por ordem decrescente de densidade.
Os hidrocarbonetos são na nossa sociedade a primeira fonte de energia, quer utilizados diretamente, queralimentando centrais termoelétricas, quer ainda para obtenção de produtos destilados como a gasolina, ogasóleo e o fuelóleo, etc. São ilimitadas as suas aplicações na indústria química, onde pode citar-se comoexemplo o fabrico de vernizes, tintas, óleos lubrificantes, pavimentos, isoladores, fibras sintéticas,plásticos, etc.


VIDEO:  http://www.youtube.com/watch?v=YquU85f7aW4

             FONTES:  http://www.infopedia.pt/$petroleo

                           http://www.google.pt/search?q=petroleo&psj=1&biw=1280&bih=923&bav=on.2,or.r_qf.&um=1&ie=UTF-8&hl=pt-PT&tbm=isch&source=og&sa=N&tab=wi&ei=kUqs

                           https://pt.wikipedia.org/wiki/Petr%C3%B3leo

 

tags:
publicado por tiago 13 às 08:55